Vendas (11) 5081-7151 Suporte (11) 9 8231-5331

Estimulação Magnética Transcraniana com theta-burst

Um protocolo de tratamento com potencial de permitir tratamento de depressão em sessões de 5 minutos. E que já teve sucesso em um estudo comparativo feito entre 186 pacientes com depressão refratária a medicamentos.

Visite a página do Estimulador Magnético Terapêutico Neuro-MSD


Transcrição do texto no vídeo

Slides apresentados no vídeo

Uma sessão de tratamento de depressão com TMS tipicamente dura de 30 a 40 minutos em que são aplicados ao redor de 3000 pulsos.

Mas se for usado um padrão de estimulação chamado Theta-burst, talvez se obtenha a mesma eficácia em sessões de apenas 3 ou 6 minutos e 600-1200 pulsos. É o que sugere o maior estudo já feito (com 185 pacientes) comparando esse parâmetro com o padrão tradicional. Um grupo de pesquisadores de Toronto, no Canada, publicou esses resultados no periódico Brain Stimulation em 2015.

Isso pode ter um impacto enorme no uso da técnica. A sessão ficaria quase tão rápida quanto tomar um comprimido e a necessidade de usar equipamentos com refrigeração seria menor. Isso tornaria o procedimento mais barato e mais conveniente.

A estimulação magnética age "programando eletricamente" sinapses (que são a junção entre neurônios). Isso imita os mesmos mecanismos que o cérebro usa para formar nossas memórias. As nossas memórias são “sinapses reforçadas”.

E já se sabe, desde 1986, como mostrou o trabalho de Larson e Lynch, que o “código mais eficaz” para programar eletricamente as sinapses, em estudos com animais, é o padrão de theta-burst, que imita o ritmo que nosso lobo temporal e os neurônios mais especializados em memória usam durante o processo de aprendizado.

Mas a ciência demorou para começar a usar o theta-burst em humanos quando isso se tornou possível com o surgimento da EMT, curiosamente no mesmo ano do trabalho de Larson e Lynch, pelo receio de que ele pudesse induzir crise consulsiva.

Só em 2004 o theta-burst começou a ser testado em humanos, por iniciativa de pesquisadores do University College London, Huang e Rothwell.

Nos anos seguintes, foram feitos vários estudos com esse padrão, mas todos pequenos e usando potências abaixo do limiar motor.

E em 2015 foi finalmente publicado esse estudo que eu mencionei, com um número significativo de pacientes e uma potência alta, demonstrando que o método é seguro, bem tolerado e comparável em eficácia a um protocolo tradicional.

O estudo usou bobina duplo-cone e um alvo novo, o córtex frontal dorsomedial, em pacientes com depressão refratária.

Se deseja estudar o theta-burst, uma sugestão seria usá-lo agora em CFDL E a 120% 1200 pulsos do limiar motor com o protocolo de 6000 pulsos a 120%?

Nesse slide seguem os parâmetros sugeridos usando a mesma dosagem do estudo de Bakker, mas aplicando no alvo mais tradicional CFDL e apenas à E.

Caso queira estudar o padrão. Outra sugestão:

Esse site, Kandel Screen, tem uma ferramenta de follow-up que permite a qualquer médico ou grupo de médicos, acompanhar seus tratamentos com escalas de avaliação eletrônicas e comparar graficamente as diferenças em eficácia.

Basta escolher a escala de acompanhamento (para depressão sugiro a QIDS-SR16, da Universidade de Pittsburgh, que é gratuita e pode ser respondida pelo próprio paciente), enviar ao email do paciente ou cuidador para que ele responda antes e após o tratamento,  informe a qual tratamento o paciente se submeteu.

À medida que o número de pacientes aumenta o aplicativo mostra se a diferença entre os tratamentos é significativa ou não.

Aproveitando a oportunidade: convido ao próximo simpósio de EMT em Dor e Depressão. A programação detalhada e as instruções para inscrição estão disponíveis no link desse vídeo. No site da Kandel você encontra também os slides e a transcrição do texto e as referências que eu acabei de citar.


Referências:
1: Bakker N, Shahab S, Giacobbe P, Blumberger DM, Daskalakis ZJ, Kennedy SH, Downar J. rTMS of the dorsomedial prefrontal cortex for major depression: safety, tolerability, effectiveness, and outcome predictors for 10 Hz versus intermittent theta-burst stimulation. Brain Stimul. 2015 Mar-Apr;8(2):208-15. doi: 10.1016/j.brs.2014.11.002. Epub 2014 Nov 6. PubMed PMID: 25465290. Pubmed Link

2: Larson J, Lynch G. Induction of synaptic potentiation in hippocampus by patterned stimulation involves two events. Science. 1986 May 23;232(4753):985-8 PubMed PMID: 3704635.Pubmed Link


3: Huang YZ, Edwards MJ, Rounis E, Bhatia KP, Rothwell JC. Theta burst stimulation of the human motor cortex. Neuron. 2005 Jan 20;45(2):201-6. PubMed PMID: 15664172. Full text Link


Responsável pelo resumo: Edrin Vicente, Neurologia, CRM SP 78867 (edrin@kandel.com.br)

Contato

  • Vendas (11) 5081 7151
  • Suporte (11) 5081 4798
  • contato@kandel.com.br

Escritório Comercial

  • Rua Vergueiro, 2253, CJ 1406
  • Vila Mariana - São Paulo - SP
  • CEP 04101-100

Centro de Distribuição

  • Rua Duque de Caxias, 128, SL 4
  • Centro - Serra Negra - SP
  • CEP 13930-000

Redes Sociais